quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Cortei

Cortei minha história
Cortei e joguei ao vento
Cortei minha glória
Cortei e não me lamento

Curei e ficou cicatrizes
Daqueles que me curaram
Curei e ficaram felizes
Por que eles realmente me amaram

Talvez o meu pulso ainda sangre
Mas o líquido agora é outro
Não estou mais naquele mangue
E o barro que tenho é pouco

Um traço não me resume
Uma ação não me congela
Irei aumentar o volume
Escutais: "A vida é tão bela"

(Esse post não é auto biográfico)

5 comentários:

  1. Basta 5 minutos e uma música?
    Não, precisa de um bocado de talento tbm ^^
    Muito bom!!
    O Poeta não morreu (8)

    ResponderExcluir
  2. Soube descrever muito bem os detalhes do sentimento de "cortar os pulsos", e o momento que a pessoa vê que não seria a melhor escolha. E que sim, a vida é bela. Na minha humilde opinião, esse é um dos seus melhores posts que já li! Muito bom! (:

    ResponderExcluir
  3. Arlete Kimura Guillen14 de outubro de 2011 09:54

    Lindo !! parabéns !
    Arlete

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Nossa mandou muito muito muito bem!
    Seus poemas estão ficando cade vez melhores.

    "Um traço não me resume
    Uma ação não me congela"

    ResponderExcluir

Diga, eu anoto! ;D